Benefícios do Pineberry para a saúde

Ela se parece com morango, mas tem gosto de abacaxi. Conheça a pineberry.

Também conhecida como “morango branco” e “alma branca” (nos países de língua espanhola), oficialmente, a pineberry começou a ser cultivada por um pequeno grupo de agricultores da Holanda. No início desta década, no entanto, os morangos brancos quase foram extintos por um motivo bastante simples: a falta de interesse dos consumidores; ninguém queria levar pineberries para casa.

Em 2003, os holandeses conseguiram salvar esta espécie única. A pineberry, porém, continua “arisca”: as mudas são exigentes e adaptam-se a poucos climas e tipos de solo. Além disto, mesmo as espécies mais fecundas frutificam apenas duas vezes por ano. Estes fatores encarecem a fruta, que, também por isto, permanece bastante misteriosa para a maioria da clientela.

Apesar de revelar as pequenas sementes espalhadas por toda a fruta, de forma semelhante ao morango, a pineberry é totalmente branca. Quando madura, exala forte odor característico, bastante parecido com o do abacaxi. Ao ser ingerida, o sabor confunde ainda mais (afinal, o “morango albino” seria um cruzamento com o abacaxi? A resposta é negativa). As folhas da planta são verdes e vermelhas.

Os nutrientes do pineberry

Estudos que ainda precisam ser aprofundados indicam que a pineberry apresenta a mesma composição nutricional do morango vermelho. A quase extinção se deve ao fato de que, apesar de ser bastante resistente a pragas, doenças e alterações climáticas, este cultivar rende muito pouco por metro quadrado. Ainda são necessárias pesquisas que permitam a produção de frutas maiores.

100 gramas de pineberry fornecem:

  • 138 calorias;
  • 22,3 g de álcool;
  • 1 g de fibras.

A pineberry não tem frutose, nem gorduras. Por isto, é indicada para diversas dietas, inclusive para obesos e diabéticos. Esta frutinha branca fortalece o sistema imunológico, por ser rica em vitamina C e antioxidantes. Boa fonte de vitamina A, contribui também para a boa saúde de ossos e dentes.

A quantidade de potássio presente na pineberry torna esta fruta uma boa aliada do sistema cardiovascular. Este sal mineral é fundamental para o controle da pressão arterial. Além disto, a carência deste nutriente é responsável por cãibras dolorosas.

As fibras presentes nesta fruta colaboram para o equilíbrio do fluxo gastrointestinal, reduzindo a ocorrência de diarreias, constipações e flatulência. As fibras também regulam os níveis de colesterol, concorrendo para a boa circulação sanguínea.

A origem do pineberry

A pineberry é resultado de cruzamentos entre duas espécies de morangos selvagens, do gênero Fragaria, nativos do continente americano. Existem registros de que frutas semelhantes foram cultivadas e comercializadas em pequena escala nas Américas Central e do Sul até os anos 1970.

Os produtores, no entanto, substituíram os cultivares, passando a produzir apenas os tradicionais morangos vermelhos. Aparentemente, eles mataram uma galinha dos ovos de ouro. Fazendeiros holandeses conseguiram algumas mudas e introduziram a pineberry na Europa.

O morango-abacaxi adaptou-se melhor no noroeste da França – na Bretanha, mesma região em que foram cultivados os primeiros morangos, a partir de 1750 (na América, eram encontradas apenas frutas silvestres) – e hoje já retornou a América (inclusive ao Brasil), onde ainda é plantado como cultura secundária.

Também Recomendamos

Deixe uma resposta