Benefícios do abacaxi para a saúde

Quando os portugueses chegaram ao Brasil, chamaram o abacaxi de “rei dos frutos”. Veja por quê.

Os navegantes aventureiros deram este cognome com base apenas no sabor do abacaxi, ao mesmo tempo doce e ácido. À época dos descobrimentos, a ciência ainda não havia revelado os segredos dos micronutrientes. Se os conquistadores soubessem das propriedades e benefícios do abacaxi, talvez o tivessem apelidado de “imperador”.

Na verdade, o abacaxi não é uma fruta (que, por definição, é uma estrutura vegetal que encerra as sementes da planta). O vegetal é da família das bromeliáceas – ele é parente das bromélias, o que fica evidente na comparação entre as flores e a coroa do abacaxi.

Em estado selvagem, cada abacaxizeiro produz um único pseudofruto, no ápice do talo. Nas plantações em escala comercial, os agricultores abrem cortes no caule da planta depois da colheita, de onde brotam outros abacaxis.

Os espanhóis levaram o abacaxi, nativo da América do Sul para o sudeste da Ásia; os portugueses introduziram a planta na Índia. A Holanda levou a fruta para as Antilhas e foi o primeiro país a produzir abacaxis em estufas. O Brasil é o maior produtor e exportador de abacaxi in natura, mas o topo do ranking da industrialização é dos EUA (o cultivo e manufatura são realizados principalmente no Havaí).

As propriedades do abacaxi

O abacaxi é uma fruta versátil: pode ser consumido in natura (em receitas doces e salgadas), em compotas, sucos, vitaminas, sorvetes, recheios e coberturas. As cascas do abacaxi podem ser aproveitadas em um refresco delicioso, que pode ser adoçado com açúcar ou adoçante: basta fervê-las durante dois ou três minutos e deixar o líquido descansar por pelo menos um dia.

light: 100 gramas fornecem 50 calorias. A mesma porção da fruta é formada por 12,6 gramas de carboidratos (na maior parte, fibras alimentares e açúcares), muito pouca proteína (0,54 gramas) e apenas traços de gorduras (0,12 gramas).

O forte do abacaxi são as vitaminas do complexo B. A fruta fornece tiamina (B1), riboflavina (B2), niacina (B3), ácido pantogênico (B5), piridoxina (B6) e ácido fólico (B9). Uma fatia da fruta garante entre 3% e 9% das nossas necessidades diárias.

A vitamina C, no entanto, é a que mais incide no abacaxi: na mesma porção de 100 gramas, são encontrados 37 gramas – o que equivale a 44% do consumo indicado pelos profissionais de saúde.

São encontrados diversos sais minerais, em concentrações entre 1% e 4% das necessidades diárias: cálcio, ferro, magnésio, manganês, zinco e potássio.

A exceção fica por conta do manganês: o 0,9 grama encontrado na fatia de abacaxi corresponde a 44% das necessidades diárias de um adulto (com dieta de 2.200 calorias).

Os benefícios do abacaxi

A vitamina C tem extremamente importância na manutenção da saúde humana. Além disto, o nutriente é muito importante para o desenvolvimento (e regeneração) de tecidos e influencia fortemente a boa aparência da pele.

Por causa do alto teor de vitamina C, o abacaxi é importante para manter o sistema imunológico “positivo e operante”. As propriedades antioxidantes combatem o envelhecimento precoce, fortalecem o músculo cardíaco e os pulmões e parecem estar relacionadas à prevenção e combate aos tumores malignos (neoplasias).

As substâncias antioxidantes regulam a quantidade de radicais livres no organismo: estas moléculas são instáveis e têm o impulso de roubar átomos das membranas celulares – este fenômeno químico pode ser determinante para as alterações no DNA que determinam a formação de células defeituosas, que se multiplicam de forma desordenada, dando origem a carcinomas.

Mas os benefícios não param aí: estudos recentes, publicados pelo The Imperial College (instituição universitária inglesa sediada em Londres), indicam que o abacaxi e outras fontes de vitamina C amenizam os efeitos da exposição, no longo prazo, a agentes contaminantes (como os gases emitidos pelo escapamento dos carros, por exemplo).

Os cientistas descobriram que, independente de outros fatores (histórico familiar, doenças congênitas, etc.), 35% das populações expostas ao ar poluído desenvolveram doença pulmonar obstrutiva crônica – e este percentual dos voluntários era constituído maciçamente por pessoas sem o hábito de ingerir alimentos ricos em vitamina C.

A bromelaína, um extrato da bromelina produzido com um conjunto de enzimas proteolíticas (que quebram proteínas – muitos amaciadores de carne são feitos à base destas enzimas) presente em todo o abacaxizeiro, das raízes ao pseudofruto. O extrato produzido com este fitoterápico possui uma série de indicações terapêuticas:

• diminui a viscosidade sanguínea, facilitando a circulação, reduzindo a carga de trabalho do coração (e prevenindo contra infartos do miocárdio, angina e outras doenças cardiovasculares) e impedindo a formação de trombos (coágulos que viajam pelas artérias e podem prejudicar diversos órgãos, inclusive o cérebro);

• bloqueia alguns metabólitos que aceleram e agravam processos inflamatórios. É usada especialmente em casos de traumas, gota e artrites; estudam pesquisam a sua utilidade em casos de flebite, transtornos digestórios, hemorroidas, cólicas menstruais, colites e doenças autoimunes.

O uso da bromelaína é adotado basicamente através de suplementos e medicamentos, já que a substância se concentra principalmente no talo do abacaxizeiro, que é comestível, mas pouco usado na culinária, por ser muito amargo.

Outros benefícios do abacaxi

• O magnésio do abacaxi é importante para o desenvolvimento e manutenção dos ossos e tecidos conjuntivos. Este mineral, associado às propriedades anti-inflamatórias da vitamina C, é indicado para prevenir doenças como osteoporose, e também para aliviar os efeitos destas enfermidades.

• Apesar de ser uma fruta ácida, o abacaxi é um poderoso auxiliar da digestão. A fruta estimula a produção dos sucos gástricos, facilitando a quebra dos alimentos. Além disto, a fruta contribui para a absorção das proteínas.

Com o processo digestório equilibrado, os alimentos transformados passam com facilidade para o duodeno (onde tem início a absorção dos nutrientes e da água) – nesta passagem, o interior do estômago volta a ficar neutro. Aconselha-se o consumo de abacaxi para quem sofre de síndrome do cólon irritável e de flatulência: a fruta “acalma” as mucosas gastrointestinais;

• A absorção da vitamina A do abacaxi é favorecida pelo betacaroteno (um precursor do nutriente). O betacaroteno é importante para a conservação da saúde dos olhos. Ele também aumenta a imunidade, dá elasticidade à pele, fortalece unhas, aumenta o brilho dos cabelos e atua na metabolização das gorduras ingeridas.

Quem quer “pegar uma cor” de forma saudável pode abusar dos alimentos ricos em betacaroteno, como o abacaxi, que aumentam a produção de melanina (o pigmento que dá cor à pele, para protegê-la dos raios ultravioleta). Não há riscos no consumo de grandes quantidades de betacaroteno.

Também Recomendamos

5 Comentários

Deixe sua resposta
  1. Gostei de lido sobre o efeito das frutas, sementes e bomelias (abacaxi). É importante se inteirar destas informações, a fim de se cultivar uma boa saúde. Obrigado por estas e outros informações úteis a saúde.

  2. Gotei muito das orientações sobre as propriedades medicinais do abacaxi,vou fazer uso em maior quantidade de acordo com a orientação.Obrigada.

Deixe uma resposta