Benefícios da maçã para a saúde

Além de saborosa e poder fazer as vezes de um lanche. A maçã oferece inúmeros benefícios para a saúde.

Muito se tem falado sobre a ação da maçã nas dietas de emagrecimento. Efetivamente, a fruta oferece diversos benefícios neste quesito, mas não apenas nele. A maçã ajuda a controlar o diabetes, combate a prisão de ventre e alivia os desconfortos de gastrites e úlceras estomacais.

Estudos publicados no “Journal of Medicine Food” descreveram os efeitos do consumo diário de maçãs para o bom funcionamento do sistema cardiovascular. A fruta combate o LDL (o mau colesterol), reduzindo os riscos de aterosclerose, infarto do miocárdio e outras enfermidades provocadas pelo estreitamento dos vasos sanguíneos.

Os benefícios da maçã

Uma das substâncias presentes na casca da maçã é a pectina, substância importante para a digestão, uma vez que facilita e síntese de proteínas e gorduras, além de regular a absorção, pelo organismo, de açúcares. A frutose da maçã (um tipo de açúcar mais complexo) é absorvida lentamente pela corrente sanguínea, sendo indicada inclusive para diabéticos.

No caso dos portadores de diabetes ou de indivíduos com histórico familiar ou propensão para desenvolver a doença, o consumo de maçã deve ser restringido a apenas duas unidades por semana. Pessoas em condições normais podem consumir a maçã in natura diariamente.

O açúcar refinado é glicose pura, matéria prima das mais simples moléculas dos açúcares que ingerimos. O organismo não precisa quebrá-las – elas são transportadas diretamente pelo sangue para as células. Açúcar e oxigênio formam o combustível das células.

Isto oferece apenas um pico de energia momentâneo (não ultrapassa um minuto). Maltose, dextrose, lactose e frutose oferecem “mais resistência” para serem quebradas. Isto faz com que elas sejam absorvidas mais lentamente, garantindo o fornecimento de energia por mais tempo.

A maçã também é rica em ácido málico e magnésio, que funcionam como aditivos para o combustível celular. Com o metabolismo acelerado, ficam reduzidas as possibilidades de fibromialgia e de síndrome da fadiga crônica.

O ácido málico (presente em maior teor nas maçãs verdes e na variedade fuji) também combate a proliferação excessiva de bactérias na boca, reduzindo cáries e praticamente eliminando o mau hálito. Além disto, o ácido málico é precursor da vitamina C, importante para o fortalecimento das defesas do organismo.

A pectina, aliada ao potássio, impede o acúmulo de placas de gordura nas paredes dos vasos sanguíneos. Os dois nutrientes são os responsáveis pela redução do risco das doenças coronarianas, pois a melhor capacidade de circulação diminui o trabalho do músculo cardíaco.

Combate ao câncer

Alguns estudos indicam que a maçã é fonte de 12 substâncias que combatem alguns tipos de câncer – entre eles, o de próstata, fígado, mama, ovários, cólon e reto. Estes nutrientes são encontrados principalmente na casca, mas o teor na polpa não pode ser desprezado.

De acordo com pesquisadores da Universidade Cornell (EUA), ensaios de laboratório já constataram que alguns extratos de maçã inibiram o crescimento de células cancerígenas no fígado de cobaias em até 57% dos experimentos. Destes compostos, 43% foram encontrados da casca e 29%, na polpa. O restante se distribui por toda a fruta.

Emagrece e fortalece

A maçã é rica em fibras solúveis. Este tipo de fibras (solúveis em água) forma uma espécie de gel que forra a mucosa do estômago, determinando que os alimentos permaneçam por mais tempo, “atrasando” a sensação de fome.

Este mesmo gel – uma espécie de massa viscosa – funciona como proteção temporária, até que seja finalmente enviado ao intestino, contra a má digestão. Também recobre as mucosas do sistema digestório, aliviando dores e desconfortos.

As fibras da maçã são responsáveis também por:

  • reduzir o apetite;
  • melhorar as funções do intestino. A água e as fibras da maçã hidratam o bolo fecal, reduzindo os riscos de flatulência, diarreia e de prisão de ventre. A maior facilidade na evacuação também reduz os riscos de desenvolvimento de hemorroidas;
  • eliminar toxinas, melhorando o aspecto da pele, cabelos e unhas. As maçãs são uteis inclusive como auxiliares no tratamento de espinhas e acne.

A camada de gordura presente na casca da maçã é rica em ácido ursólico apresenta efeito anabólico natural. Estudos da Universidade de Iowa (EUA) demonstraram redução da atrofia muscular. A substância auxilia a ganhar massa magra e perder gordura.

Efetivamente, ainda não se pode dizer que a maçã tenha propriedades emagrecedoras. Contudo, por aumentar o tempo de saciedade e poder ser adotada em sobremesas e lanches sem problemas, graças ao seu baixo nível de calorias (uma fruta média fornece apenas 70 kcal), ela pode ser utilizada em regimes de emagrecimento.

A cada 100 gramas de maçã, são fornecidos:

  • 52 calorias;
  • 0,1 grama de gorduras poli-insaturadas;
  • 1 mg de sódio;
  • 107 mg de potássio;
  • 14 gramas de carboidratos (especialmente frutose).

Além disto, a fruta também oferece vitaminas A, B6, B12, C e D, cálcio, ferro e magnésio.

Utilizações da maçã

A maçã é uma fruta bastante versátil, podendo ser consumida de várias formas, sozinha ou associada a outros alimentos. Em algumas situações, o preparo da maçã é especialmente indicado:

• maçã crua, com casca: reduz o apetite e regula o trânsito intestinal;

• maçã crua, sem casca: indicada para aumentar o bolo fecal e reduzir a incidência de diarreias e constipações;

• maçã cozida (ou assada): auxiliar no combate de problemas gastrointestinais, como enjoos, vômitos e diarreias;

• suco de maçã: é um hidratante natural, fornecendo nutrientes que fortalecem a pele e tornam o aspecto mais jovial. Também diminui o apetite;

• chá de maçã: ao facilitar a digestão, a infusão combate a prisão de ventre e a flatulência. A casca de uma maçã pode ser usada para melhorar o sabor de chás amargos (boldo-do-chile, quebra-pedra, etc.), sem prejuízo das propriedades medicinais.

Uma curiosidade

No Brasil e em Portugal, a maçã foi associada ao “fruto do pecado”, oferecido pela serpente a Eva, a primeira mulher. O episódio teria sido responsável pelo pecado original e consequente expulsão do Paraíso terrestre.

Lenda ou não, o texto bíblico não menciona qual seria o “fruto do conhecimento do bem e do mal”, interditado por Deus a Adão e Eva. Na França, é o maracujá que “leva a fama”: lá, a fruta amazônica é conhecida como “fruit de la passion”.

Também Recomendamos

Um comentário

Deixe sua resposta

Deixe uma resposta