Laxante natural para limpar o intestino e emagrecer naturalmente

É preciso cuidar bem do intestino. Conheça receitas de laxantes naturais para limpar o órgão e para emagrecer.

Limpar o intestino, para desintoxicar e emagrecer naturalmente, está longe de ser um consenso na comunidade médica. A maioria dos especialistas afirma que a prática pode causar efeitos colaterais graves.

Então, por que limpar o intestino? Os adeptos da limpeza natural alegam que a prática é segura, eficaz e não oferece riscos para a saúde. Aliás, muito pelo contrário.

Limpar para emagrecer

A alegação principal para realizar a limpeza do cólon, com laxante natural e outras práticas, se baseia na crença de que os alimentos mal digeridos – especialmente as gorduras e as carnes – provocam o acúmulo de muco no intestino.

Este acúmulo gera a produção de toxinas que são lançadas na corrente sanguínea, “envenenando” todo o  organismo e impedimento qualquer esforço para emagrecer naturalmente.

Laxantes para emagrecer

Este é o principal motivo por que a maioria das dietas não garante bons resultados: as toxinas presentes no organismo obrigam o intestino a realizar um “trabalho duplo” e isto determina a maior absorção de nutrientes.

É como se o intestino grosso (o cólon) repetisse o trabalho do intestino delgado (especialmente jejuno e íleo), reprocessando alimentos que já estavam a caminho da porta de saída.

Além de contribuir para o ganho de peso, o acúmulo de toxinas no sangue também seria responsável por sintomas como fadiga, dor de cabeça, falta de disposição e desconforto abdominal.

Sendo assim, a eliminação das toxinas é uma providência importante. Além de contribuir para emagrecer naturalmente, os adeptos da limpeza do intestino garantem que a prática melhora o funcionamento do sistema imunológico, alivia constipações e diarreias. Alguns afirmam que a prática reduz inclusive a incidência de câncer colorretal.

Então, vamos as receitas de laxante caseiro para emagrecer

As receitas de laxante natural

Lembre-se: não existe nenhuma comprovação científica de que os laxantes caseiros possam ajudar a emagrecer naturalmente. O uso é uma prática antiga, tradicional especialmente entre as mulheres, mas não há confirmação médica.

Limpar o intestino com o objetivo de emagrecer naturalmente é uma prática simples e não invasiva. Caso você perceba alterações metabólicas, como diarreias persistentes ou desidratação profunda, interrompa o uso do laxante caseiro e consulte um médico.

Certifique-se de que você está mantendo uma dieta adequada, rica em fibras e pobre em gorduras saturar-se. Para acelerar o metabolismo e fazer o intestino funcionar normalmente, você pode experimentar estas receitas caseiras:

suco de frutas enriquecido com linhaça – bata no liquidificador uma fatia de mamão, um copo de suco de laranja com o bagaço (300 ml) e três ameixas pretas sem caroço. Quando estiver homogêneo, acrescente uma colher (sobremesa) de sementes de linhaça. Beba pela manhã;

suco regulador – esta é uma receita fácil. Liquidifique duas fatias grossas de abacaxi maduro com meio litro de água. Pode-se acrescentar gelo e adoçante. Beba um copo antes de se deitar e outro pela manhã;

– bata no liquidificador meia folha de babosa (Aloé vera), um punhado de salsa, duas fatias grossas de abacaxi maduro, uma colher (sopa) de azeite e 200 ml de água. Bata até obter uma textura homogênea. Beba em seguida, sem coar;

ameixa e mel – coloque seis ameixas secas em um recipiente. Acrescente um copo e meio (300 ml) de água fervente e tampe. Deixe se molho por uma noite. Pela manhã, acrescente uma colher (sopa) de mel, misture e beba o líquido em jejum. As ameixas podem ser comidas no decorrer do dia,

Além disto, você pode experimentar as seguintes substâncias, também úteis para limpar o intestino:

óleo de rícino – é um dos laxantes naturais mais populares, facilmente encontrado em drogarias e lojas fitoterápicas. A dose recomendada é de um grama do óleo por kg de peso corporal.

Pode-se misturar o óleo com suco de limão (ou outro cítrico), para facilitar a ingestão. Os efeitos podem ser instantâneos ou surgir após duas horas do consumo, e as idas ao banheiro podem  se prolongar pelo dia todo. Use o óleo de rícino uma vez por semana;

água – além de se um componente fundamental para a vida, garantindo a hidratação em nível celular e, com isto, o funcionamento pleno de todo o nosso organismo, a água estimula os movimentos peristálticos do intestino, acelerando a eliminação das fezes.

A função básica do cólon (dividido em ascendente, transverso e descendente) é absorver a água e os últimos nutrientes obtidos com a nutrição (a maioria deles é absorvida pelo intestino delgado).

É importante ingerir pelo menos dois litros de água por dia (entre dez e 14 copos). A quantidade varia de acordo com o metabolismo; por isto, é importante observar-se. Os sinais de sede indicam que a processo de desidratação começa a se instalar;

–  chás de ervas – Nestes casos, os efeitos são mais sutis e, por isto, os chás podem ser tomados diariamente. Os efeitos mais visíveis são obtidos com a infusão de sene, planta com funções detox, antioxidantes, anti-inflamatórias e de regularização do cólon.

A hortelã, a camomila, o tomilho, o dente-de-leão e o anis são ervas relaxantes e anti-inflamatórias, que ajudam a regularizar as funções intestinais. As infusões podem ser intercaladas a cada dia. Beba sem açúcar nem adoçante.

É possível utilizar estas ervas para saborizar a água: basta colocar alguma folhas maceradas em dois litros de água à noite e beber durante o transcorrer do dia seguinte, para potencializar os efeitos do emagrecimento natural;

chá de gengibre – esta raiz merece destaque. O gengibre combate a retenção de líquidos no organismo, eliminando o inchaço e fornecendo resultados rápidos no emagrecimento. Pôde-se fazer o chá com uma mistura de gengibre com hortelã ou canela.

O gengibre também garante o efeito termogênico: o vegetal acelera o metabolismo, obrigando o organismo a consumir mais energia, forçando a entrada de oxigênio e glicose nas células. O maior gasto energético reduz a quantidade de carboidratos que formariam depósitos de gordura, estimulando, desta forma, o emagrecimento de forma natural;

sucos – diversos sucos contribuem para a redução do muco intestinal, garantindo a eliminação de toxinas. O suco de maçã é o principal deles. Bata duas maçãs fuji no liquidificador, com água suficiente apenas para liquefazer.

Beba preferencialmente em jejum, logo pela manhã, mas aproveite também o suco como acompanhamento das refeições principais. Se preferir, bata a polpa juntamente com a casca, que é rica em ferro e favorece o funcionamento do sistema circulatório.

 O sumo de limão também é interessante para o emagrecimento. Ele fortalece o sistema digestório, é rico em vitamina C e tem propriedades antioxidantes. Acrescente uma colher (chá) de mel e uma pitada de sal marinho.

Alguns vegetais são desintoxicante e podem auxiliar na perda de peso. Experimente acrescentar cenoura, aipo, couve, repolho branco, tomate, pepino, brócolis ou beterraba no suco matinal. A variedade, além de garantir a ingestão de nutrientes importantes, também contribui para impedir os abandonos e desistências durante o emagrecimento;

sal marinho – encontrado em lojas de produtos naturais (certifique-se de adquirir o produto enriquecido com iodo), o sal marinho é um auxiliar eficaz para limpar o intestino e remover toxinas. Ferva um copo de água (200 ml) e dilua uma colher (sopa) de sal marinho. Espere esfriar e tome a mistura, preferencialmente em jejum, pela manhã.

O sal marinho pode substituir com vantagens o sal refinado. Nas receitas culinárias, pôde-se usar uma quantidade menor de sal para obter o mesmo sabor, fato que reduz a retenção de líquidos (o sódio presente nos sais é fundamental para o equilíbrio aquoso, mas, em excesso, aumenta a quantidade de água no organismo, provocando o inchaço.

Para reduzir ainda mais o consumo de sal no dia a dia, experimente misturar sal marinho com as ervas de sua preferência (orégano, sálvia, manjericão, tomilho, alecrim, etc,). As suas receitas ficarão ainda mais saborosas;

iogurte natural – Os iogurtes naturais são a fonte mais acessível de probióticos, que ajudam a recompor a flora intestinal. As bactérias “do bem” que colonizam o nosso intestino são fundamentais para uma boa nutrição.

A ingestão de iogurte também regulariza a produção do suco gástrico (prevenindo a indigestão e a azia) e ajuda a combater as cólicas intestinais. De preferência para os produtos desnatados. Se você tiver problemas com a textura do iogurte, pôde-se diluí-lo em duas colheres (sopa) de leite também desnatado;

babosa – bastante conhecida pelos benefícios proporcionados aos cabelos, a babosa também é importante para emagrecer naturalmente. Certifique-se de que as folhas adquiridas sejam da espécie Aloe vera.

A babosa apresenta propriedades laxantes e ajuda a limpar todo o intestino. Faça um corte longitudinal na folha (da raiz à extremidade) para o garantir o máximo aproveitamento da seiva. Se você tiver um arbusto em caso, colha as folhas no final da tarde, quando a seiva está mais bem espalhada.

Misture a seiva da babosa com sumo de limão e de beterraba, para facilitar a ingestão (a Aloe vera é extremamente amarga). Guarde a bebida na geladeira e consuma aos poucos, durante o dia inteiro. Se sobrar um pouco no fim do dia, é preciso descartar o suco, porque ele se degrada em menos de 24 horas.

Precauções necessárias

A quantidade total de vezes diárias varia de pessoa para pessoa. Isto significa que não existe um peso normal. Tudo depende do metabolismo, que pode ser mais ou menos acelerado.

Mesmo no nosso dia a dia, o volume das fezes pode variar, inclusive por motivos considerados banais. Para pessoas sedentárias, por exemplo, o fato de caminhar por 30 minutos, por si só, já estimula os movimentos peristálticos e, por consequência, o número de idas às banheiro.

Forçar a frequência das evacuações pode ser extremamente danoso para o organismo. Além disto, não ajuda a emagrecer, uma vez que a maioria das calorias é absorvida pelo intestino delgado, muito antes de o quimo (a mistura processada no estômago) se transformar em quilo (a matéria prima do cocô).

A mucosa intestinal se regenera muito rapidamente (em menos de um mês, todas as células deste revestimento são substituídas); portanto, em condições normais de saúde, o risco de acúmulo de restos de alimentos é praticamente nulo.

Além do intestino, o fígado também é responsável por eliminar toxinas. O material indesejado em suspensão no sangue é naturalmente filtrado pelos rins e eliminado com a urina.

Com todas estas questões, podemos dizer que é possível ajudar o organismo, eliminando toxinas e reduzindo a absorção de alguns nutrientes, como os carboidratos em excesso.

No entanto, apenas a reeducação alimentar e a adoção de hábitos saudáveis, como a prática regular de exercícios físicos, permite emagrecer naturalmente, sem comprometimentos. Pense nisso.

Também Recomendamos

Deixe uma resposta