Benefícios da couve para a saúde

Esta verdura é cultivada há milênios. Conheça os benefícios da couve para a saúde.

Presente na culinária brasileira, da costa da Guiné (oeste da África) e da Indochina (sudeste da Ásia), a couve – especialmente a couve-manteiga é mais conhecida entre nós como coadjuvante da feijoada, um dos pratos nacionais. A hortaliça, no entanto, oferece muitos benefícios à saúde e à boa aparência.

Existem evidências de que a couve já estava presente, povo que ocupou primeiramente a Ática e o Peloponeso (sul da Grécia) e posteriormente colonizaram a Ásia Menor (atual Turquia). A Liga Jônia, estabelecida no século XII a.C., abrangia cidades importantes, como Mileto, Éfeso (Turquia) e Samos (Grécia).

“Fama de má”

Apesar da antiguidade da cultura da couve, nem sempre ela foi apreciada. Durante a Idade Média, a couve era consumida a contragosto: os camponeses consideram a verdura malcheirosa e a grande vilã da flatulência (excesso de gases expelidos pelos intestinos).

A má fama cruzou o Atlântico na época das Grandes Navegações e, desta forma, a couve chegou à América como alimento das populações mais pobres, tropeiros, exploradores e escravos. A couve só continuou sendo cultivada em função de sua resistência e capacidade de lançar folhas novas mesmo durante os meses mais frios do ano.

No Brasil, com o desenvolvimento da agricultura, é justamente no inverno (até o início da primavera) que as hortas produzem mais e deitam folhas mais doces e, com o preço mais baixo, o consumo se torna maior. Seja como for, a couve frequenta a mesa dos brasileiros durante o ano inteiro, especialmente nas regiões Sul e Sudeste.

O que é a couve?

Couve é um nome genérico para designar as plantas das espécie Brassica oleracea, cuja família é a mesma da mostarda e do nabo. A verdura é consumida crua, refogada com alho e especiarias, em sopas e conservas.

Em algumas subespécies de couve, são formadas gemas entre o talo (caule) e as folhas, como é o caso da couve-de-bruxelas e a couve-galega, ingrediente do caldo verde. Todos os componentes da planta são comestíveis: folhas, flores, gemas e talo. A exceção fica por conta das raízes, em função do sabor extremamente amargo.

Os benefícios da couve

Apesar da fama, não é verdade que a couve seja a “promotora universal dos flatos”, mais conhecidos como puns ou peidos. Outros alimentos (como couve-flor, brócolis, repolho, bebidas gaseificadas e gérmen de trigo) e hábitos (como ingerir líquidos em demasia ou falar demais durante as refeições) predispõem ao aumento do volume de gases gastrointestinais.

Abrindo um parêntesis: os flatos são absolutamente naturais. Um indivíduo adulto saudável produz – e expele – três litros de gases, em média, por dia. trata-se da fermentação de alimentos (especialmente carboidratos) não totalmente processados pelo estômago durante o processo de digestão.

A couve e outros vegetais folhosos verde-escuros (como o espinafre, a mostarda, a rúcula e o brócolis) devem estar presentes em pelo menos quatro refeições da semana (entre almoço e jantar). Recomenda-se o consumo de uma xícara (chá).

A hortaliça é leve: fornece poucas calorias e praticamente não contêm gorduras, que respondem por apenas 1% da composição da planta – e, na maior parte, na forma de ácidos graxos, que fazem parte das gorduras “do bem”. É também um vegetal versátil, que combina com diferentes tipos de carnes, leguminosas e cereais.

As propriedades nutricionais

A couve é rica em sais minerais e vitaminas, além de apresentar outras propriedades benéficas para o organismo humano. uma xícara (chá) de couve cozida fornece:

  • água: 91%
  • calorias: 34
  • proteínas: 2 gramas
  • gorduras: 1 grama (deste total, 40% são ácidos graxos, inclusive 121 mg do ácido
  • alfalinolênico, mais conhecido como ômega 3)
  • carboidratos: 7 gramas (deste total, 60% são açúcares complexos e 40%, fibras alimentares)
  • potássio: 296 mg
  • cálcio: 84 mg
  • fósforo: 36 mg
  • sódio: 30 mg
  • ferro, 1,2 mg
  • vitamina A: 9.620 UI
  • vitamina B1 (tiamina): 0,07 UI
  • vitamina B2 (riboflavina): 0,09 UI
  • vitamina B3 (niacina): 0,7 UI
  • vitamina C (ácido ascórbico): 53 mg

Além disto, a couve é rica em iodo e em vitamina K até em excesso: uma xícara fornece 700% das necessidades diárias da vitamina e 300% das do mineral, para um adulto. Mas não é preciso se preocupar: o organismo possui mecanismos para eliminar o supérfluo, sem que haja riscos de hipervitaminoses: nem o iodo, nem a vitamina apresentam efeitos tóxicos (uma das variantes da vitamina K, inclusive, é produzida pelas bactérias que colonizam o nosso intestino).

A couve é também fonte das vitaminas B6 e B12, tornando-se uma excelente opção para os adeptos de dietas vegetarianos, já que os onívoros geralmente suprem as necessidades destes nutrientes em alimentos de origem animal (principalmente peixes, aves e ovos).

Mais propriedades da couve

Os benefícios da couve para a saúde e a beleza não param aí. O vegetal apresenta propriedades antioxidantes, atuando como coadjuvante no combate de radicais livres, que, em excesso, contribuem comprovadamente para o envelhecimento precoce.

Diversos estudos indicam que a couve pode atuar como substância anticarcinogênica, inibindo o desenvolvimento de tumores malignos, especialmente no cólon e reto (porções finais do intestino grosso). A Medicina, no entanto, ainda aguarda estudos concludentes sobre este tema.

Quando o organismo é infectado por bactérias e fungos, entre outros microrganismos parasitas, o sistema imunológico desencadeia uma reação de combate: é a inflamação, uma resposta natural que visa à destruição dos invasores.

Muitas vezes, no entanto, as inflamações são persistentes e podem inclusive se tornar crônicas, com mínimas possibilidades de eliminação. Nestes quadros, além da medicação prescrita pelo médico, alguns alimentos são preciosos, em função das propriedades anti-inflamatórias – e a couve é um deles.

A hortaliça também é bastante útil em função das propriedades cicatrizantes e cardioprotetoras, em função dos carotenoides presentes na planta.

O suco de couve é desintoxicante, diurético (evita a retenção de líquidos, prevenindo o inchaço abdominal) e auxiliar na perda de peso. Para quem não gosta do sabor amargo, as folhas podem ser batidas com maçã picada ou suco de frutas (abacaxi, laranja, açaí, entre outras). A receita pode incluir sementes de chia e linhaça e gengibre ralado, para potencializar os efeitos.

Também Recomendamos

28 Comentários

Deixe sua resposta
  1. Lino Guedes estou ingerindo magnésio para minhas terríveis dores na coluna, pois é muito bom para artrite e artrose. Comprar 33gr de magnésio P.A. (pronto para análise) em farmácia de manipulação e misturar em 1 litro e meio de água e tomar todos os dias. Procure no google, a quem interessar possa, a cura dessas doenças ingerindo magnésio. Coloque magnésio Padre Bento. Ele se curou. Na página fala a quantidade a ser ingerida, conforme a idade da pessoa.

  2. quero receber mutas noticias sobre ervas medicinais alimentos naturais e cha de ervas e outras pois tenho artose tenho problemas de colua obrigabo por tantas coizas boa.

  3. Olá Bom dia : Eu estive lendo toda esta linda informação, e de hoje e diante vou fazer o uso desta rica folha de couve em meu cardápio diário, para eu ver as novas transformações em meu metabolismo.
    OBS= Eu também quero deixar aqui uma descoberta com o uso da a couve de uma forma de suco puro com uma mistura de Mastruz, que também é rica em combater, com curas no estômago principalmente no tratamento de gastrite.
    OBS: Como preparar pega uma porção de 4 a 5 a 6 folhas corta elas em três partes junto com 4 folhas de Mastruz e coloca 3 copos de 200 ml no Liquidificador de Leite que já foi cozido,e bate bem, e depois logo em seguida coar em uma peneirinha bem fininha, e já pode tomar um copo pela a manhã antes do primeiro café, depois pode ser colocado em uma vasilha de plastico e colocar na geladeira, e tomar mais outro copo de 200 ml, apos o almoço , a noite a pós o jantar outro copo 200 ml. fazer este uso por 30 dias ai pode ir ao médico pra fazer os exames e você vai comprovar que sua gastrite não vai existir mais. Obs; Caso queira repetir pode ficar despreocupado que não tem contra indicação nem uma prescrição médica ele é natural e não faz mal.a pós 15 dias de uso pode ser feito o mesmo procedimentos.
    Meu Pai curou da gastrite que ele sentia , desta forma, hoje ele está com 83 anos e não sente mais nada das gastrite. Hoje ele faz refeição qualquer hora da noite e esta curado, até feijoada ele como a noite.

  4. oi pessoas
    Tomo suco detox em todas as manhãs…Bem eu nao como couve eu bebo em todos meus sucos tem couve .Como tambem refogada na farofa enfim adoro couve .Tenho 63 anos e amo viver a vida , Canto danço bebo e outras cossitas mais eu faço …Quero dizer eu nao…nós …eu e meu marido fazemos tudo isso…amamos nosso jeito de ser feliz…aproveitamos muito nossas vidas…Obrigado

  5. tenho 64 anos e aparento segundo meus amigos e outras pessoas, 55 anos, creio que isso deve-se ao consumo de alimentos naturais, inclusive couve(como crua e sem tempero), completo minha alimentação com produtos naturais sem incluir qualquer alimento processado, dando prefencia a legumes e verduras produzidos em hortas hidropônicas.

  6. eu consumo couve batida no liquidificador com suco de limão, banana, gengibre, linhaça, aveia e leite, fica uma delícia, eu geralmente substituo minha janta

  7. Nossa falar do couve [é saúde,uso constante com laranjas,uvas,abacaxi,açai,faz muito bem os ossos estômago .deixa pele linda aveludada.tudo que natural eu sempre uso.coloco chia,linhaça ,aveia .faz parte do meu cardápio dia a dia,adoro demais em saladas muito bom sádia.dar muita energia demais,tudo que faz bem a sáude uso.porque eu gosto muito de mm cuidar e mim amo muito gosto sempre esta sádia tudo que faz bem saúde,ai fica dica,sou nutricionista,abc

  8. Significado de Flato:

    Importante considerar a diferença entre flato e peido, erroneamente considerados sinônimos. Flatos são compostos de gases nobres, pelos quais foi criada a coluna mais à direita da tabela periódica, e raramente fedem.

  9. Dou o meu testemunho. Bebendo couve em jejum curei-me de uma gastrite. Basta uma folha e um copo com água passados no liquidificador. Tomei cerca de 30 dias apenas. .

Deixe uma resposta