Benefícios da canela de velho para a saúde

Ela é indicada para problemas nas articulações, mas a canela de velho deve ser usada com moderação.

A Miconia albicans, nome científico da popular canela de velho, é um excelente aliado para resolver problemas ortopédicos, como males da coluna vertebral e das articulações, como artrites e artroses, além de dores provocadas por traumas.

Trata-se de um tratamento fitoterápico cujo segredo está nos princípios anti-inflamatórios presentes em suas folhas, que combatem as inflamações (no médio prazo) e eliminam as dores rapidamente.

Os benefícios da canela de velho para a saúde não param aí. Esta erva, comum em todo o país (especialmente na região Nordeste, de onde é nativa), é também um antioxidante natural; em função da forte presença de flavonoides, ela combate os radicais livres, que, em excesso no organismo, são os principais responsáveis pelo envelhecimento precoce. Os radicais livres também estão associados ao surgimento de diversas formas de neoplasias.

Mais uma característica importante: o chá de canela de velho tem efeito diurético, promovendo a regularização do trabalho dos rins e, desta forma, combatendo o grave problema da retenção de líquidos. A erva é um bom auxiliar nas dietas para perda de peso.

Os diabéticos contam com mais um benefício: a canela de velho reduz a incidência da glicação proteica, um processo que une proteínas e carboidratos no organismo sem a ação controladora de uma enzima. A glicação é o principal fator responsável pelas doenças vasculares em portadores de diabetes. No cristalino, a glicação pode causar catarata.

A Miconia albicans é uma planta arbustiva que pode atingir até três metros de altura. Ela é conhecida popularmente como quaresmeira de flor branca, uma parente próxima das quaresmeiras de flores roxas e rosa.

Além do uso consagrado na medicina popular, a canela de velho vem sendo estudada por pesquisadores no Brasil e em outros países. O objetivo principal é a tentativa de isolar dois ácidos presentes na planta: ursólico e oleanoico, já empregados pela indústria farmacêutica na produção de medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios e antibacterianos. Além disto, é possível que a canela de velho seja útil também no tratamento contra o mal de Chagas.

Como usar

A canela de velho pode ser encontrada em qualquer casa de ervas ou loja de produtos naturais. É preferível adquirir as folhas secas e trituradas vendidas a granel, em lugar dos produtos previamente empacotados, que vêm com muitos galhos. Alguns itens foram retirados do mercado por conter inclusive outras plantas inócuas misturadas à canela de velho.

A dose diária indicada é de uma colher rasa (sopa) da canela de velho para um litro de água. As folhas precisam ser fervidas durante cinco minutos. O chá deve ser ingerido morno ou frio, ao longo do dia. Não é recomendável adicionar açúcar ou adoçante. Em casos crônicos (como os reumatismos), aconselha-se ingerir o chá por tempo indeterminado. Os resultados surgem logo nos primeiros dias, mas a retomada dos movimentos de pernas ocorre a partir de 30 dias.

Não é indicado beber mais de um litro a cada dia, em função das propriedades estimulantes da canela de velho. Além disto, o excesso pode afetar o sistema digestório.

O chá de canela de velho também pode ser utilizado como medicamento tópico. Em caso de quedas e outros traumas, o líquido pode ser aplicado diretamente sobre a região lesionada, embebido em um pano limpo. O tratamento é indicado também para aliviar dores crônicas, como as provocadas por bursite, reumatismo, torcicolo, tendinite, dor ciática, etc.

Mesmo assim, não existem contraindicações: a canela de velho pode ser tomada por qualquer individuo adulto, inclusive os portadores de cardiopatias. De qualquer forma, pessoas em condições especiais devem consultar o médico antes de começar a beber o chá de canela de velho.

Também Recomendamos

Deixe uma resposta