Remédios naturais para hemorroidas

O mal se caracteriza pela inflamação de estruturas do ânus. Veja como tratar hemorroidas com remédios naturais.

Hemorroida não é uma doença, mas o nome de estruturas vasculares presentes no canal anal, cuja função é auxiliar na passagem das fezes. Quando estes vasos sanguíneos ficam inflamados ou inchados, no entanto, surge a dor, desconforto e hemorragias. é este estado que chamamos popularmente de hemorroidas, cujo tratamento vai de pomadas a procedimentos cirúrgicos.

Os remédios naturais, combinados com a adoção de alguns hábitos saudáveis, podem ajudar bastante. As hemorroidas internas se caracterizam por hemorragias retais indolores, enquanto as externas apresentam desconfortos passageiros (que duram alguns dias), mas, são acompanhadas, em casos de trombose, de dor e inchaço significativos.

O mirtilo é um dos principais remédios naturais para hemorroidas ligadas a problemas circulatórios. Esta frutinha fortalece o sistema cardiovascular e atenua os sintomas das varizes em todo o corpo. Experimente incluir o mirtilo no cardápio. Os benefícios podem ser obtidos também com o consumo da polpa congelada, utilizada em sucos, mousses, pudins, etc.

As causas das hemorroidas

A causa das hemorroidas ainda não é totalmente conhecida, mas a doença está associada ao aumento da pressão intra-abdominal. Diarreia e especialmente prisão de ventre são as principais causas – sintomas que muitas vezes estão associados a maus hábitos alimentares. A vida sedentária e o estresse parecem contribuir para piorar o quadro.

A gravidez é também um fator comum para o surgimento de hemorroidas. O aumento gradual do peso e volume do ventre pressiona as estruturas vasculares do baixo abdômen, ocasionando o problema, que, em geral, desaparece poucos dias depois do parto.

Por outro lado, as hemorroidas podem ser desencadeadas pela circulação dificultada de sangue no abdômen. A gestação é uma condição provisória, mas estas dificuldades de circulação sanguínea podem ser determinadas por problemas cardíacos e pulmonares. Desta forma, a avaliação de um especialista é fundamental.

Banhos de assento

São procedimentos simples que aliviam os sintomas das hemorroidas e também são úteis para estimular o trânsito intestinal, combatendo as constipações. É possível fazer um banho de assento em um bidê ou em uma bacia grande.

Mantenha a região afetada imersa em água fria ou em temperatura ambiente. A água gelada retrai os vasos sanguíneos e, por isto é contraindicada. Com auxílio de uma esponja macia, deixe o ânus umedecido por pelo menos dez minutos.

Os efeitos deste banho podem ser ampliados com o uso de flores de calêndula (frescas ou secas). Coloque dois copos de água (500 ml) em uma panela e adicione duas colheres (sopa) da flor. Ferva por cinco minutos, espere esfriar completamente e despeje a infusão na bacia ou bidê.

A calêndula é utilizada principalmente para curar ferimentos e queimaduras, em função de suas propriedades sedativas, antissépticas, desinfetantes, cicatrizantes e anti-inflamatórias.

Compressas de amora

As folhas da amoreira silvestre podem ser utilizadas para fazer compressas na região anal. Ferva 50 mililitros de água e acrescente 50 gramas de folhas de amoreira frescas picadas. Tampe a infusão e deixe agir por cinco minutos.

Umedeça uma toalha com a água deste chá e inclua as folhas picadas. Aplique a compressa sobre a região dolorida e deixe agir por 20 minutos. As folhas da amoreira são úteis também para aliviar dores de cabeça, dores musculares, cólicas menstruais, desconfortos da TPM e da menopausa.

Tratamentos herbáceos para hemorroidas

Os procedimentos terapêuticos com ervas para amenizar as hemorroidas são muitos, todos com efeitos semelhantes, em função da revitalização da corrente sanguínea local e das propriedades analgésicas, antissépticas, cicatrizantes e bactericidas. Conheça algumas ervas fáceis de encontrar em casas de ervas e farmácias de manipulação de fitoterápicos:

• cavalinha – também conhecida como erva-de-rato, a cavalinha é um dos remédios naturais mais consumidos no interior brasileiro, em função das suas propriedades antioxidantes, bactericidas, anti-inflamatórias e hemostáticas (que garantem a fluidez do sangue nas veias e artérias).

A erva pode ser utilizada para infusões (três colheres de sopa do chá para caneca média). O chá precisa ficar em ebulição por cinco minutos e bebido ainda quente. Sem açúcar, a infusão pode ser aplicada no ânus, para massagens e compressas relaxantes e desinfetantes;

• Aloe vera – a popular babosa pode inclusive ser cultivada em canteiros, vasos e floreiras, mesmo em apartamentos pequenos. O interior das folhas é preenchido com um gel bastante amargo que pode ser utilizado em chás para o combate à prisão de ventre.

Basta ferver 20 ml do gel de babosa em 250 ml de água. Para tornar o sabor mais palatável, pode-se acrescentar uma colher (chá) de mel à infusão. Uma massagem com o gel diretamente sobre as hemorroidas costuma trazer alívio quase instantâneo;

• dente-de-leão – as flores e folhas, quando ingeridas, eliminam as constipações, fortalecem o sistema circulatório e contribuem para eliminar ateromas (placas de gordura presas às paredes das veias e artérias).

O dente-de-leão pode ser consumido cru, em saladas, ou refogado rapidamente com alho e cebola. Pode ser servido com folhas verdes, cenoura, batata e tomate ou em um mix de ervas como cubos de carne bovina ou de frango;

• erva-de-são-joão – fritar as folhas e flores desta erva permite extrair um óleo essencial com diversas características medicinais. A planta também é indicada para atenuar a TPM, as cólicas menstruais e os desconfortos da menopausa.

Depois da fritura, o óleo deve ser mantido em local escuro e seco; em dois ou três dias, o óleo essencial se destaca, permanecendo na parte de cima do frasco. Separe o óleo da erva, acrescente duas colheres (sopa) de azeite extravirgem e o remédio caseiro está pronto para ser aplicado na região anal.

Sementes do bem

Chia, linhaça, macadâmia, psyllium. Elas caíram no gosto dos brasileiros principalmente em função da capacidade para emagrecer. O que estas sementes fazem, na verdade, é regularizar o trato intestinal, fortalecer a flora bacteriana e combater germes invasores e, por serem ricas em fibras, por aumentar o bolo fecal e impedir diarreias e prisões de ventre.

Com a alimentação mais bem aproveitada na digestão, as fezes se tornam mais homogêneas e sua expulsão, menos dolorosa para quem tem hemorroidas. Estes benefícios são mais do que suficientes para incluir estas sementes nas refeições. Algumas, como a chia, nem sequer alteram o sabor dos pratos, podendo ser polvilhadas em sucos, saladas e até mesmo pratos quentes.

Também Recomendamos

Um comentário

Deixe sua resposta

Deixe uma resposta