Como enfrentar o pré-diabetes

O pré-diabetes é possível de ser revertido com uma rotina de exercícios e boa alimentação.

O pré-diabetes é diagnosticado durante um exame simples de sangue, chamado glicemia em jejum. Caso os valores estejam entre 100 e 125 mg/dl, o paciente é considerado pré-diabético. O susto é grande, mas esta condição anterior ao diabetes pode ser revertida tranquilamente. Diagnosticada a pré-diabete, o especialista indica outro exame, o teste oral de tolerância à glicose. Consiste em beber água com glicose duas horas antes de coletar o sangue. Se os níveis ficarem entre 140 e 199 mg por 100 ml de sangue, o diagnóstico está confirmado e medidas devem ser tomadas o quanto antes. Mudanças nos hábitos que incluem exercícios e alimentação regulada passarão a fazer parte da rotina do paciente. Algumas vezes é necessário tomar medicação para diminuir a glicose no sangue.

O diabetes é uma doença muito silenciosa. A pessoa já pode ser portadora da enfermidade sem nenhum sinal aparente. Por isto é bem importante fazer exames anuais de sangue para conferir os níveis de glicose. Caso seja descoberta alguma alteração no açúcar do sangue, quanto antes for tratada, melhor.

Pessoas mais propensas a sofrerem com o diabetes:Quem não pratica exercícios físicos.

  • Possui mais de 45 anos;
  • Tem pressão alta;
  • Histórico de diabetes na família;
  • Peso acima do recomendado;
  • Níveis de triglicerídeos elevados;
  • Ovários policísticos;

Pessoas com pré-diabetes têm mais risco de sofrer doenças renais, cardíacas, AVC, cegueira, amputação de pernas e pés e problemas relacionados à ereção.

Sofre com diabetes? Veja como controlar e reverter.

Todos estes problemas podem ser evitados com mudanças de hábitos. São atitudes simples, mas que irão fazer uma grande diferença mais adiante. Confira:

– Reduzir a ingestão de gordura, sal e açúcar.

– Incluir atividades físicas na rotina. Trinta minutos por dia, aliados à redução de 5 a 10% do peso reduzem bastante os riscos de a doença se instalar.

– Invista em uma dieta de baixas calorias. Isto significa consumir carnes magras (aves e peixes), verduras e legumes.

– Cuidado com os carboidratos, pois eles aumentam os níveis de glicose no sangue.

– Alimentos integrais como pães e massas favorecem que a insulina seja liberadas aos poucos no organismo.

– A farinha de maracujá ajuda a diminuir o açúcar no sangue. Adicione duas a três colheres de sopa nas refeições.

– Recomenda-se fazer exercícios aeróbicos (caminhar, correr, pedalar, nadar) juntamente com os anaeróbicos (ioga, musculação, pilates). Esta potente combinação ajuda a reduzir a circunferência abdominal e ganhar músculos. Quando a pessoa tem resistência à insulina, a glicose não consegue penetrar nas células e passa a circular pelo organismo. Os exercícios acima são capazes de reduzir a resistência à insulina.

– Ficar em jejum é um risco. Comer de três em três horas mantém as taxas de glicose no sangue reguladas.

– Cuidado com as frutas. Elas fazem muito bem para a saúde, mas também contém açúcar. Não dá para exagerar.
Se o exame de sangue acusar taxas acima do normal, procure um especialista com urgência. Não faça dieta por conta própria.

Veja o vídeo da reportagem sobre o Diabetes Controlada

Também Recomendamos

Deixe uma resposta