Os alimentos que mais engordam

Alguns alimentos têm o dom de destruir os resultados de qualquer dieta: eles engordam e acabam com a boa forma.

A questão não é apenas estética. Sobrepeso e obesidade são responsáveis por diversos transtornos físicos e emocionais – que vão dos problemas nas articulações ao aumento do risco de doenças cardiovasculares e degenerativas, passando pela queda da autoestima, que pode levar a dificuldades pessoais, familiares e profissionais.

O problema é que, quando se pensa em regime alimentar, muitas pessoas arriscam a saúde, eliminando, por exemplo, a ingestão de carboidratos e proteínas, pulando refeições e adotando dietas malucas, como comer apenas ovos cozidos durante uma semana inteira.

O resultado mais conhecido destas aventuras é o efeito sanfona: privado de alimento, o indivíduo perde peso rapidamente, apenas para recuperá-lo algumas semanas depois de encerrado o período da dieta. Nutricionistas e nutrólogos são unânimes em afirmar que a única maneira de emagrecer com saúde é a reeducação alimentar. Milagres não existem.

Os líderes do ranking

A adoção de uma maneira mais equilibrada de se alimentar deve ser acompanhada preferencialmente por profissionais de saúde: não existe uma única regra. É necessário avaliar a idade, sexo, nível de atividade física, entre outros itens.

Os alimentos que mais engordam são os seguintes:

• frituras – apesar de deliciosas, as batatas fritas, asinhas de frango, almôndegas e suas companheiras obrigam a ingestão de uma quantidade muito alta de óleo vegetal, uma fonte natural de gorduras.

Nas frituras por imersão, o óleo se degrada rapidamente, perdendo praticamente todas as propriedades nutricionais. Não é necessário, no entanto, renunciar definitivamente a estas gostosuras: é possível prepará-las em uma fritadeira elétrica, grelhar as carnes e aumentar o uso do forno;

• salgadinhos industrializados – batatas chips e outros salgadinhos apresentam alto teor de sódio. Mesmo os produtos assados são processados sob altas temperaturas, que fazem vegetais (como batata e milho, por exemplo) liberarem acrilamida, um comprovado agente cancerígeno;

Além disto, ninguém consome apenas três ou quatro destes itens: quando se vê, o pacote está vazio – e as gorduras vão parar fatalmente no abdômen e nos culotes. Troque-os por batata feita em casa ou pipoca (feita na panela, e não no micro-ondas, para evitar a ingestão de conservantes e corantes). O grão é integral e fornece diversos nutrientes, sem engordar;

• maionese – trata-se de um molho extremamente calórico, assim como a maioria dos molhos para saladas industrializados. A maionese transforma uma refeição light em uma verdadeira máquina de engordar. Para não ficar sem ela, experimente fazê-la em casa, com mais ovos e limões e menos óleo vegetal.

A maionese, no entanto, não precisa ser aposentada. Ela é rica em nutrientes; por isto, não há necessidade de eliminá-la. Basta manter o equilíbrio na preparação das refeições. Quando este molho entra, as batatas, croutons e queijos, por exemplo, precisam ser deixados de fora. Uma colher (sopa) de maionese normal fornece 40 calorias, mas, se elas se aliarem a outras fontes calóricas, vão expulsar a boa forma;

• refrigerantes – nas versões convencionais, uma lata (350 ml) de refrigerante contém até dez colheres (chá) de açúcar. As bebidas são refrescantes, mas um consumo tão elevado de açúcar só pode levar ao ganho de peso.

Também Recomendamos

Deixe uma resposta